sábado, setembro 03, 2011




PEQUENO AFLUENTE DO NADA

Nada sou
do que penso
e traço,
nada sei de mim,
mas o sol sabe
de cada canto escuro
em meus desencontros
em meus desencantos
diários...



Luciano Fraga

16 comentários:

MIRZE disse...

Luciano!

Adorei sua arte!

O sol sabe e não diz por respeito ao ser digno que você ´é.

Beijos, amigão!

Mirze

Luciano Fraga disse...

Mirse amiga, à luz é sempre o melhor caminho da exposição... Abração.

Ana Lago disse...

Olá Luciano,

Lembrei-me de uma canção...
" Se quiser saber pra onde eu vou,
Pra onde tenha sol...é pra que
Eu vou".

Gostei muito da imagem,junto ao poema,encantador.

PS: Teu olhar continua iluminando tudo ao meu redor.
Sempre,

Ana.

Braga e Poesia disse...

e é assim que se pode trabalhar a vida sabendo que de nada se sabe.

Ribeiro Pedreira disse...

o sol invade nosso lado de dentro e nos revela estradas que percorremos de nós para nós mesmos.
abraço, amigo!

Zinaldo Velame disse...

Luz mágica, Luciano, abraço!

Luciano Fraga disse...

Ana, parece, apenas parece, impressões... abraço.

Luciano Fraga disse...

Caro Braga, "haverá de saber", mas sempre aprendendo, não só com os erros.abraço.

Luciano Fraga disse...

Ribeiro amigo, o sol "invade o lado de dentro" e lambe nosso lado de fora e um lado vai clareando o outro alternando dias e noites em nós, abraço.

Luciano Fraga disse...

Zina, o sol é sempre mágico com sua poesia de poente! Saudades amigo, abração.

Adriana Godoy disse...

Poeta querido, entre os raios de sol um rosto que espera e ainda acredita...tenho certeza.

Desculpe a ausência, tô"atolada de trablho, sem tempo pra ler os poetas de que gosto.


Uma hora volto.


Beijão

Luciano Fraga disse...

Adriana querida, sei bem o que é isso, sem problemas, espero pela volta, beijo.

On The Rocks. disse...

tô nessa d. luchiano. é por aí.

abs

Zana Sampaio disse...

adorei a poesia... me põs em desespero. que saudade!

guru martins disse...

...enxote ela
e curta ele...

abç

Anna Amorim disse...

Luciano,

Agora, poetar o amor. Fazê-lo renascer a cada dia é uma outra arte.

Gostei, vou circular por acá.

Beijos,

Anna Amorim