domingo, junho 05, 2011

Antonio Miranda- O catador de papelão- Instalação Prêmio aquisição- Bienal do Recôncavo-2010

CARA A CARA

Da varanda vejo o rumo

da vida que flutua

grávida de vazios,

mariposa que não escarra...

E o mais grave,

a página virada

não tem planos de vôos,

extravasa,

relapsa

ao sabor do léu,

relíquias

que não apagam

a saudade da amada,

não paga

a verdade magoada.

Vejo do alpendre a densidade da vida,

pedra vegetada,balança desigual,

imóveis, arbustos imóveis,

rasteiras ervas daninhas

tão mesquinhas

quanto a cara feia da fome

quando tem roubada

o seu nome

e seus transbordamentos....


Luciano Fraga

8 comentários:

ronaldo braga disse...

é fraga a pagina é virada mas quem a virou não sabe ler e não encontrou figuras e sim um monte de palavras que esbofeteia a cara do arrogante analfabeto

MIRZE disse...

Tão triste! Tão verdadeiro!

Chega a emocionar! Ando assim....

Beijos, poeta!

Mirze

Ana Lago disse...

Oi Luciano,
A verdade não é um brinquedo,
não podemos compra-la pronta...
A vida de todo ser humano,é uma
estrada em busca do mesmo.

Abraço,sempre...

Ana.

Luciano Fraga disse...

Braga, é preciso saber ler, difícil são as cartilhas... Abraço.

Luciano Fraga disse...

Mirse amiga, como diria Bob Dylan: "a vida é triste, é um estouro" abração.

Luciano Fraga disse...

Ana, mas há quem pague o preço, há quem oferte, há quem compre, até almas... Abraço.

guru martins disse...

...é isso aí:
permaneça!!!!

aquele abraço

Luciano Fraga disse...

Guru amigo, permanecerei, passarei, como "passarim", abração.