sábado, fevereiro 19, 2011

Tela- Goya
ENTARDECIDO




Desconcerta-me!
Meu coração
encurralado
adormece em aramzéns
sombrios;
urgem as lâmpadas...
Entorpece-me!
Meu coração
é uma metáfora
aberta
advinda do que será
e fere as solidões
dos latifúndios
deserdados
em enturvados horizontes
agourentos,
mas por dentro
meu coração
só,
quer te orientar...





Luciano Fraga

7 comentários:

Adriana Godoy disse...

Entardeceu em mim seu coração metafórico. Belíssimo! Bravíssimo. Beijo, querido.

Mirze Souza disse...

Belíssimo, Luciano!

É difícil traduzir a linguagem do coração. Quando se vê, passou a hora da palavra acertar!

Beijos, poeta!

Mirze

ronaldo braga disse...

o coração seria o filtro onde se houver dores demais ele explode. o coração é a razão da desrazão. o coração é a comprensão nãologica do pensar e sentir. belo poema fraga

Ana Lago. disse...

Olá Luciano Fraga,

Oque é que um coração não faz??
Então me oriente...(rs)
Tão luminoso quanto á você,lindo
de mais.
abraço,
Ana Lgo.

Ana Lago disse...

Oque eu tentei passar foi...um coração "bom",ele é aceito.
Aquilo que é "raro"...é sempre
VALORIZADO!
Ana Lago.

PS: ESTOU AQUARDANDO...E MUITO ANCIOSA,POR UM FIO!

Ana Lago disse...

Oque eu tentei passar foi...um coração "bom",ele é aceito.
Aquilo que é "raro"...é sempre
VALORIZADO!
Ana Lago.

PS: ESTOU AQUARDANDO...E MUITO ANCIOSA,POR UM FIO!

Luciano Fraga disse...

Agradeço aos amigos que postaram seus comentários, não tenho correspondido em tempo hábil por problemas com a net e depois em meu computador, abraço para todos.