sábado, julho 04, 2009

PASTEL DE MIOLOS + NMF



OS TIGRES CHEGARAM






Os tigres chegaram.
Sonhos cobrem tua vasta cabeleira ornada de cambraias
dilacero pétalas nos tigres
lágrimas as mais tristes sobre a face.
De pranto alucinado pelo vento
arrufo-me de encontro ao morno alagamento da vertigem.
Urgiam cachorros selvagens pelos eucaliptos
avançavam as águas ardentes em minha direção.
Contra as ondas escuras singraremos,
os tigres chegaram
os cacos das unhas descendo pelo peito.

Nelson Magalhães Filho

23 comentários:

anjobaldio disse...

Buenas, infelizmente a bateria da filmadora acabou bem na hora de minha leitura. Mas valeu assim mesmo. Grande abraço.

Devir disse...

E o cinema é imortal:

Este samba
vai para voce
para dorival
joão
e caetano...

Alõ, alô, aquele abraço...

Olha o breque...

Esse seu jeitinho
lembra bem um irmão
grande e velho usão

Ú meu irmão covarde
não sabe ou não quer ver
que o cinema é imortal

Adora as moças da favela
possui um pérola negra
balança a pança na trairagem

Ele é o próprio cinema
não o imortal, que morreu
antes de nascer para a platéia

Morto já não importa
e vende e compra e mais nada
poesia de berço fantasma

...

bat_trash disse...

Nelson é tudibom!

Beijos.

Devir disse...

Luciano
Reli meu próprio comment
que novidade!
E as conotações próprias do Connan
se deve em parte à infâmia
voce sabe como o léxico
era tão caro para Borges
e tem nomes, tem idéias, quase tudo
que não o merece, tenho certeza
porque também afeitos
à somente elogios em off
ou palpites imfames pelo contrário
que são contrários
que não deixam nunca de ser infames

E ainda resta...

Aquele abraço de exilado político

Adriana Godoy disse...

Eta, o Nelson sabe das coisas. Os tigres chegam e nos arranham a alma. Belo poema. Beijo.

Anita Mendes disse...

"Sonhos cobrem tua vasta cabeleira ornada de cambraias
dilacero pétalas nos tigres
lágrimas as mais tristes sobre a face"

uma dor tão doce carregam os sonhos velhos na cabeleira ...quando (des)embaraçamos eles ,os cabelos, com os dedos.(rs)
lindo isso aqui!
beijos pra ti, lu.
Anita Mendes.

Luciano Fraga disse...

Buenas,uma pena, é assim mesmo, ficou limitado aos que puderam assistir, abraço.

Luciano Fraga disse...

Bat_,tudibom e coisa e tal também.Grande poeta,artista plástico, etc, etc.Beijo.

Luciano Fraga disse...

Caro amigo Devir, muitos caras continuam balançando a pança e dizendo que o "Rio de Janeiro continua lindo", esquecendo de dizer que (a mesma pança) está cheia, transbordando,alô torcida do Bahia, aquele abraço.

Luciano Fraga disse...

Adriana, e que garras afiadas!Beijo querida.

Luciano Fraga disse...

Anita, (des)embaraçar relaxadamente os sonhos nos cabelos com os dedos;conseguiu focar uma imagem poética, relaxante, sensual, máximo querida, abraço.

Ana disse...

lágrimas as mais tristes sobre a face.
que avançavam as águas ardentes em minha direção descendo pelo peito.
você sabe o que quer dizer isso?

Ana Lago

Mirse disse...

Na minha opinião, é belíssimo o poema do Nelson.

Interpreto "tigres" como algo instintivo dentro do ser humano. Cabe a nós recolhê-los ou soltá-los.

Bela escolha, Luciano!

Parabéns

beijos

Mirse

BAR DO BARDO disse...

UAU!!!

Luciano Fraga disse...

Ana,conheço pouco das águas doces e bastante de mágoas salgadas, mas essas quando sabiamente ultrapassadas jamais deseguarão em nossos oceanos.Por isso evito poluir as águas dos rios, mares, fontes e dos lagos com meus despejos de mágoas,"a vida é doce...", nós é que somos amargos, abraço.

Luciano Fraga disse...

Mirse, engolimos cobras e lagartos e muitas vezes sapos ficam atravessados,"cabe a nós recolhê-los ou soltá-los", concordo, grande abraço.

Luciano Fraga disse...

Bardo amigo, os tigres estão com fome, abraço.

Ruela disse...

Nelson é o maior!!!

Abraço.

tania não desista disse...

oi,luciano!muito...muito bom,isso!
mas tigres podem causar tamanho pavor...que sua presa anestesiada...não há de sentir
...as dores das unhas em seu peito dilacerado...
nelson..anjo baldio... nota dez.
abrços
taniamariza

heraldo disse...

Um poema forte esse!!!!
Concordo com a interpretação acima sobre os tigres representarem os instintos humanos.
Um ponto que mechamou atenção foi o jogo entre os termos "pétalas e tigres","prantos alucinados pelo vento".
Muito bom....

Abraços a todos
heraldo fraga sampaio

Luciano Fraga disse...

Ruela, o homem é um tigre, abração amigo.

Luciano Fraga disse...

Tania,considero os Tigres como a verdadeira representação dos nossos instintos na figura de um animal, só que o homem é bem pior, é maquiavélico,o Nelson é bom demais mesmo, abraço.

Luciano Fraga disse...

Heraldo, é aí onde residem os fundamentos,a arte e a beleza desumana do poema, abraço.