quarta-feira, setembro 03, 2008

ONDE O AMOR NÃO FLORESCE


Baby,
você saiu pela tangente
dos meus planos.
Lembra-se daquela viagem?
Admito,
ainda é uma miragem
e anda roubando meus sonhos
embora de passagem
como teus beijos infames...
Baby,
onde você pisa
o amor não floresce...
Como uma peça sem conserto
ou emenda com arames
abrirei minhas comportas
e mandarei com uma descarga
o amargo dos vexames
que restou de nós
e de um amor
com aparência de sol...
Baby,
onde você pisa...


Luciano Fraga

15 comentários:

pianistaboxeador21 disse...

Luciano, pode ser impressão minha, mas achei um belo poema e acredito que se encaixaria perfeitamente numa canção.
Pena que não consigo musicá-la. Ou já é uma canção mesmo?
Abraço,
Daniel

Marcia Barbieri disse...

"e mandarei com uma descarga
o amargo dos vexames
que restou de nós". Adorei o poema inteiro, mas é dessa linguagem forte que gosto mais.

Beijos,

Márcia.

Luciano Fraga disse...

Caros amigos, obrigado pela(s) visita(s).Daniel,parece até que houve uma transmissão de pensamentos, mas no durante o ato ou o parto, realmente pensei numa canção.Abração.

marcio m disse...

O sol nasce todos os dias,mas se perde na escuridão da noite...
Assim são os amores frustrados.Grande poesia!

pianistaboxeador21 disse...

Vou postar no meu blogue.
Beleza?
Daniel

biazinha disse...

O amor frustrado não floresce: é erva daninha.
Excelente poema!

Beijos.

Luciano Fraga disse...

Biazinha, para que este tipo de amor floresça é preciso que haja reciprocidade. No caso do amor incondicional, pode ser unilateral e independe do outro.Obrigado, beijo.

Luciano Fraga disse...

Márcio, isso aí, o sol sempre estará alí, se alguem foge ou esconde-se, a "culpa" não é do sol, obrigado, abraço.

Luciano Fraga disse...

Amigo Daniel, obrigado, à vontade,abração.

heraldo disse...

Parece que o amor não anda florescendo no coração do homem moderno.Estabelecemos relações interpessoais cada vez mais embrutecidas e amargas.Talvez sejamos como "uma peça sem concerto" ou talvez não.Mas, apenas uma certeza estamos envoltos em uma "miragem que anda roubando meus sonhos".Mais um vez um poema profundo e revelador.

grande abraço.

heraldo fraga

Luciano Fraga disse...

Heraldo, obrigado pela presença, sempre lúcida e questionadora. Fico sempre satisfeito com suas visitas. Realmente,trata-se de uma constatação. O amor tornou-se uma gorjeta... Abraço.

Ian Ferreira disse...

Luciano grande amigo,gostei de mas dessa sua poesia e mais uma vez fico eu grato por mais uma perola e como sempre vai virar musica se vc permitir é logico rsrsrsrsrs
Abraços
IAN

Luciano Fraga disse...

Caro Ian, você é demais meu caro, fique à vontade, já estaremos patrocinando um cd. Na próxima semana estarei por aí, vamos ver se agente se encontra. Dessa vez o vinho e o refri serão comigo, grande abraço.

Zinaldo Velame disse...

Não me deixem fora dessa farra. Quanto a poesia é bastante musical e merece um blues ou um rock, mas isso vai depender da inspiração de Ian, e se ele permitir, darei uns toques. Parabéns e abraço, Luciano!

Luciano Fraga disse...

Caríssimo Zina, lógico que você não ficará de fora, sua presença é indispensável,também concordo, coincidentemente o momento era bem blues, abraço.