terça-feira, março 27, 2012

Anjo Mutilado- Fotografia- Luciano Fraga-2012

O QUE RETORNOU DO LIXO

Sobrevivo a mim mesmo...”


Cuidei daquela flor
como se fosse uma poesia,
como se deveria cuidar
das pessoas;
algumas acertam,
outras são equívocas,
sei,
quantas vezes a poesia soa correta,
quantas seguem por linhas tortas,
como as pessoas.
Erros,
são manifestações obscuras
dos acertos
quando ninguém sabe ao certo
onde as não coisas
vão desembocar...
O medo é um prato cheio,
divida o seu com os pombos
pra que eles possam engordar
até que um dia o vento
seja atingido
por aquela flor
e finalmente
tudo possa se transformar
em inexplicáveis desaparecimentos...




Luciano Fraga

7 comentários:

Braga e Poesia disse...

a voz da pedra por todo lado ecoa na alma do poeta e a flor quando estéril se redobra em fluxos de cortes pelos espinhos.

Mirze Souza disse...

Bárbaro, Luciano!

Os erros são manifestações obscuras ou claras de alguns poucos acertos.

Beijos, POETA!

Mirze

Adriana Godoy disse...

Luciano, imgens fortes e belas.

Assim, a poesia toma o espaço e nos invade com sua força.

Beijo

Anônimo disse...

O trecho do poema sobre o medo remete a cação do Lenine denominado "Miedo".

Caro poeta, se possível coloque as fotos do lançamento do seu mais novo livro!!

Abraços

Heraldo

Zana Sampaio disse...

Nossa... e eu que ando tão desafinada com a vida, sofro uma catarse com o tom dos teus versos afiados! Muito bom!

Anna Amorim disse...

Retrato de realidade em poesia.
Muito bom!

bjs,

Anna Amorim

guru martins disse...

...o importante é que
a doçura sobreviva...

aql ab