domingo, novembro 07, 2010

DIEREITO PRESCRITO - Por Luciano Fraga\ Douglas Vieira




DIREITO PRESCRITO

Eu nasci com defeito de fábrica, defeito na alma, minha mãe não notou meu pai não notou ninguém notou, só perceberam quando inventei de me remendar, de me colar, de me parafusar, mas aí já era tarde, não era mais possível a devolução...

PS. Curiosamente "apelidamos" este vídeo por Maquinaria.

Herculano Neto

16 comentários:

Ana disse...

Olá Poetas,

É...as vezes os defeitos não tem
concertos,mais sempre tem um jeitinho,uma peça aqui,outra ali,
tem-se um jeito ou concerto pra
tudo.
Eu mesmo tenho,quem não tem?
Mesmo assim não esqueço que minha
vida é a maoir empreza do mundo e posso evitar que vá a falência.
"Conciência,Respeito,Ação".
É ter segurança para perceber uma
crítica,mesmo que seja injusta.
"Agora,pedras no caminho???
Guardo todas.
Um dia vou construir
um enorme castelo"

Essa é a máquina,sem devolução.
Interassante esse video.


Abraço a vc Luciano e seu amigo
Douglas.

Ana Lgo.

Douglas Vieira disse...

Grande mestre, acho que o nosso trabalho ficou bom. Muito embora acerca de tão genial texto, o que fizemos é pequeno demais.

Grande abraço a todos, espero que gostem!

Por que você faz poema? disse...

Que surpresa fantástica nesta manhã modorrenta de segunda-feira. Esse e outros textos estarão na revista Bravo! deste mês. Muito feliz com esse casamento de palavras, voz e imagens.

Braga e Poesia disse...

caros poetas, o maior defeito de um homem é pensar se não pensar não vai querer consertar e se não pensar não vai saber que ta com defeito.
brilhante, texto e proposta de imagens.
forma e conteudo numa dança de arrepiar e calando fundo as nossas hipocrisias

Mirze Souza disse...

Beleza, Luciano!

E Douglas Vieira!

Pelo poema, pela idéia, pela união de mentes, percebe-se que nenhum dos dois tem defeito.

Belíssimo!

Beijos

Mirze

Luciano Fraga disse...

Caro Mister, sim, temos convicção disso, o importante é a maneira como procuramos fazer o trabalho, sobretudo respeitando o potencial e a enorme força da obra com sua mensagem, nosso amigo Herculano gostou, fiquei feliz com isso, forte abraço.

Luciano Fraga disse...

Ana, os defeitos ou mesmo erros, são inerentes aos seres humanos, cabe a cada um de nós em nossas caminhadas ir ajustando os pontos que consideramos negativos, apertando os parafusos e não deixarmos o tempo nos superar, senão não será possível a devolução, abraço.

anjobaldio disse...

Muito bom Buenas, imagens e palavras maravilhosas.

Luciano Fraga disse...

Herculano amigo,tentamos ao máximo mesmo, com toda doação(por isso talvez a demora), sempre na tentativa de chegarmos perto do nível do que você escreveu,voc~e gostou, ficamos felizes,forte abraço

Luciano Fraga disse...

Braga, somos uma casa aparentemente construida e em constante reforma, derrubamos paredes, aumentamos vãos, fechamos portas,continuamos uma merda, somos uns bossais incompletos, metidos a "gente", abraço.

Luciano Fraga disse...

Braga, somos uma casa aparentemente construida e em constante reforma, derrubamos paredes, aumentamos vãos, fechamos portas,continuamos uma merda, somos uns bossais incompletos, metidos a "gente", abraço.

Luciano Fraga disse...

Mirse amiga, é uma eterna luta com nossas insatisfações internas e externas e acabamos perdendo tempo com pequenos defeitos, quando o maior é aquele que deixa nossas almas atormentadas como bem retratou nosso Herculano, o resto passa...Abração.

Luciano Fraga disse...

Buenas, o que não devemos perder é a linhagem... Forte abraço.

Zana Sampaio disse...

Acho que todos nascemos com defeitos de fábrica... talvez sejam eles que sustentem todo o resto, tão arriscado remendar os defeitos quando não alheios...
Lindo o vídeo, adorei!

Luciano Fraga disse...

Zana, parece que você tá certa, se tentar trocar um parafuso a coisa pira...Abraço.

MariAne disse...

Vim te seguindo lá do meu blog "Minhascorespreferidas", demorei um pouquinho, mas cheguei aqui.
Parabenizo a produção, maravilho conjunto de palavras, imagens, sons, entonações...
Fiquei sem palavras, por isto quando assisti pela primeira vez lá no blog do Herculano, pedi autorização para postá-lo,

Gostei do teu espaço, vou lendo, vou ficando, te sigo
Abraços da Mari