segunda-feira, janeiro 18, 2010

POESIA DE DEVIR

Um buraco na sombra-E.Hopper

"o arcanjo esperança tomado de sagrado furor flameja sua espada.A esperança existe por causa dos desesperados..."

Às vezes...
Eu também sou covarde.
Eu também não dou o melhor de mim.
Eu também me ensimesmo diante das orações.
Eu também me encontro em fundos de poços.
Eu também satirizo as normas do bom senso.
Eu tambem odeio quando devia amar.
Eu também uso e abuso do que eu sei.
Eu também desafio o que eu não sei.
Eu tambem choro porque amo.
Eu tambem não choro porque amo.
Eu também me acovardo diante de quem amo quando não posso odiar.
Eu também sou capaz de odiar.
Eu também tento esquecer quem me faz odiar quando amo.
Eu também finjo esquecer.
Eu também ignoro.
Eu também esqueço.
Eu também peço perdão.
Eu também não acredito no perdão.
Eu também sou retalhos de outros.
Eu também me retalho.

21 comentários:

Luciano Fraga disse...

Caro amigo Devir, lancinante exposição de carne viva.Diz respeito a mim e aquilo que penso sobre o homem e tento passar através de minha escrita, mas falo apenas por mim, apenas.Grande abraço.

Mirse Maria disse...

Devir,

Seu poema cabe dentro de todos nós, seres humanos, passíveis de temperança e destemperanças.
Essa é a nossa fragilidade, dentro da aparente fortaleza que transmitimos.

Belo poema!

Parabéns, amigo!

Forte abraço

Mirse

Ana disse...

Olá Sr Devir,
Basta ter um pouco
mais de espaço para
o desconhecido e um
tantinho de coragem
para o grande desespero,
que por fim,coloca tudo
em seu devido lugar.
Adorei seu poema!
Felicidades
Abçs
Á VC E LUCIANO
Ana Lag.

Zinaldo Velame disse...

Belas palavras de Devir! Parabéns! Luciano, abraço.

Luciano Fraga disse...

Amiga Mirse, são os paradoxos e as incongruências dos seres humanos,embora alguns achem-se perfeitos e isentos de tais caracteristicas, acho que o Devir acertou em cheio, principalmente em mim e em meus "defeitos", abraço.

Luciano Fraga disse...

Ana, isso mesmo, qualquer coisa que se mexe,"mexe dentro doida", obrigado.

Luciano Fraga disse...

Zina, com certeza, palavras certeiras mesmo, abraço.

Devir disse...

O agradecimento verdadeiro é pleno então comporta também o paradoxo, a imagem e semelhança de Deus.
E Deus em Sua inexpugnável perfeição, em seu blog, nest post e o meu desabafo flertando com o desespero, Se faz geração.
E o que rebenta, em ato, ainda não se importa com indissiocrasias.
Talvez, o mais paradoxal de todos.

Em tempo, agradeço muito esta força que me dispensa, e fico muito feliz pela probabilidade de existências de Nós, rss, em nós.

Veja que beleza de palavras também:

"Nietzsche disse "não há fatos eternos, como não há verdades absolutas"
e confirmando eu digo, vivemos o que não somos, e somos o que não vivemos....
a vida se repercuti assim, entre cafés, livros, histórias, pessoas...
sinto que a única coisa que salva dos blábláblás nauseantes é o sexo, por um determinado tempo ele faz o indeterminado."
http://ludicadebolso.blogspot.com/

Mirse, RSS, cuidado, já estás a merecer um beijo, Meu!
Ana, que seja feita a sua vontade, não tão somente no ceu das impossibilidades terrenas.

Grande abraço, Luciano

tania não desista disse...

oi,luciano!
uma bela lembrança ao que deixamos desatentamente do lado de fora.
uma breve conversa com nosso universo...um olhar que desnuda a pópria alma...se reconhece... se admite ...até se horroriza.
e nos dizemos..._e daí!...e daí!
seguimos sempre adiante!
abraço forte
taniamariza

tania não desista disse...

errata
abraço nos dois
taniamariza

Ruela disse...

Muito forte...

Abraço Luciano!

Luciano Fraga disse...

Devir amigo, eu agradeço, nós agradecemos, eles agradecem...Abraço.

Luciano Fraga disse...

Tania amiga, justamente esse espelho que nos amedronta, olhar contemplativamente para dentro de nós e do nosso próprio universo, deve ser uma tarefa diária, assim iniciaremos uma verdadeira faxina, abraço forte.

Luciano Fraga disse...

Ruela, forte e real, abração amigo.

Devir disse...

E que os "cães se aluguel" se matem para longe da gente!!!

"Brasil, mostre suas garras..."
Também!!!

Muita firmeza

Braga e Poesia disse...

um texto que ousa se desafiar e que não tem medo de encarar seus demonios.
parabens
devir

Luciano Fraga disse...

Braga, não é um texto para covardes,ou talvez até seja e sirva para acordá-lo, abraço.

Luciano Fraga disse...

Devir amigo, seguiremos firmes.E olha que durante muito tempo a coragem era tida como privilégio de poucos.Abraço.

BAR DO BARDO disse...

É talho que não se cicatriza... Humanos...

Luciano Fraga disse...

Bardo amigo,o homem e seus fantasmas sempre rondando ou habitando seus territórios, abraço.

Sylvia Araujo disse...

Eu também.