segunda-feira, dezembro 28, 2009

2009???????????????2010

Passages-Ruela-2008


Fecha-se um ano (”nada mudou”), um número, não parece tão simples como fechar uma conta no bar no fim da noite, em seguida tentar chegar a casa as duras penas e no dia seguinte colher os frutos da boa vontade do fígado, também não caio nessa de fechar para balanço, muitas vezes, fechar uma conta torna-se tão complicado quanto à vida inaceitada, mas é preciso seguir, seguir... Vencer um ano (será que esse seria o termo) é cruzar uma fronteira como um fugitivo de guerra disfarçado. Barreiras, inimigos, balas perdidas e sem direção, talvez como a nossa... Para onde vamos?Buscamos aliados. Nesse trajeto espantoso, forçados pelas escolhas que as escolas não ensinam só aprenderam (?) experimentando a própria viagem, tomando do próprio vinho e veneno. Nessa estrada será que cabem amadores?E os puros e inocentes?E os solitários como são vistos, os pensadores e os acomodados, as putas, os excluídos que marcham a pé e os presidiários, os famintos, o que será dos poetas, dos artistas, dos loucos, será que a vida perdoará uma contra mão? E o que fazer com os acertos? Não tenho conselhos ou fórmulas, nem substâncias que preencham este buraco negro que é a compreensão. O que fiz? Escrevi uma carta endereçada a mim mesmo contendo questões cruciais, dentre elas as inevitáveis palavras de W. Burroughs: ”o que os amedrontou a todos no tempo? O que os amedrontou a todos em seus corpos? Na merda para sempre? Quer (em) ficar aqui para sempre?”

Não tenho as respostas. Coragem... Coragem...


Luciano Fraga

30 comentários:

Devir disse...

“O homem é um animal racional – pelo menos foi o que me ensinaram. No decurso de uma vida longa, procurei diligentemente indícios que apoiassem esta afirmação, mas até agora não tive a sorte de os encontrar, embora tenha percorrido vários países em três continentes. Pelo contrário, vi sempre o mundo afundar-se cada vez mais na loucura. Vi grandes nações, outrora líderes de civilização, transviadas por pregadores do disparate altissonante. Vi a crueldade, a perseguição e a superstição ganharem terreno, gradualmente, até quase chegarmos ao ponto em que, por elogiar a racionalidade, uma pessoa é tida por antiquada, como se, para seu infortúnio, tivesse sobrevivido a uma era obsoleta. Tudo isto é deprimente, mas a tristeza é uma emoção inútil.”
Autor: Bertand Russell

Caro amigo, sem mortos ou feridos, sem ganhadores nem perdedores, e sem sequer como pensar o que seria empate nessa vida, vivemos este ano juntos. Para isso, sem palavras, ou uma: eficiência, é muito mais do que a suficiência que oculta a plenitude do ser, que embora vivo, não se sabe a própria coragem ou covardia.
Tementes de castigos, seja dos homens, seja de Deus ou qualquer coisa símile poderosa, morrer para qualquer si, ou a qualquer outro, antes da morte real, é tão, é muito, é o bastante, rss, para "parar o tempo".

W. Burroughs: ”o que os amedrontou a todos no tempo? O que os amedrontou a todos em seus corpos? Na merda para sempre? Quer (em) ficar aqui para sempre?”

Certa vez, no Voz, disse que ele, Burroughs, quem carregou o piano de toda a geração beat.
Claro, tudo, naquele tempo, que eu dissesse, não passaria de uivo "plagiado", mas, aqui estamos, diante do tempo passando, sem o qual ninguém seria correto.

Forte abraço

Vinícius Paes disse...

O ano passou, porém, da mesma carne continuamos comendo. Mas, olhar o mundo pode ser nem sempre um espelho.

Um texto intrigante, ótimo.

um abraço e que 2010 aconteça numa forma diferente.

grande abraço.

MvChiev disse...

nada mudoa, seria esse o termo? Em?
uma saudação aos parênteses!
abçs

BAR DO BARDO disse...

e os doentes e os hospitalizados e as enfermeiras plantonistas...


2009, um termo...

Hneto disse...

Criar expectativas a cada mudança de ano tem sido um erro comum à civilização moderna - na verdade as mudanças são constantes e, para muitos, quase invisiveis.

Siegrfried disse...

Essa coisa de ano novo, não me influencia em nada Luciano...
Apenas penso que é um dia como outro qualquer, em que irei acordar, cagar, mijar, comer, sentir mais fome, comer de novo, trabalhar e dormir.
Se pensarmos que um simples dia vai mudar alguma coisa, então nossa vida mudaria o ano inteiro...
Concordo contigo... O que nos faz pensar que algo vai mudar sem nossa força de vontade? O bando de bonitões vestidos de branco na TV globo? Com certeza não.

ronaldo braga disse...

fraga um texto sincero:
pois os acontecimento são fechados em si mesmo e ao mesmo tempo permanecem abertos.
Briga de casal casado muito tempo, eles brigam o passado.
na verdade nada em nenhum momento é fechado, balanceado.
e vamos em frente 2010 vem ai e apenas eu estarei mais velho e os costumes anti vida tambem mais desgastados, eu acredito que cada ano mais me aproxima de uma pulsante onda de mudanças de valores.

novos valores em curso como um angú.
abraço.

Ruela disse...

Espero que 2010 seja um bom ano Luciano.


Grande Abraço, Feliz 2010.

Luciano Fraga disse...

Caro amigo Devir,seu coment complementou perfeitamente o que ensaiei dizer e você tocou no fator tempo.Apesar de não buscar apontar saídas(pois não as tenho) ou mesmo suporte em outros meios exetriores que não no próprio homem, apesar de parecer uma mensagem de desesperança, acho que o homem ainda não faliu, apesar dos saldos e das economias(humanas) estarem combalidas e da sua lógica de ente perdido no meio do caminho, ainda acredito no dito H. sappiens, forte abraço.

Luciano Fraga disse...

Caro amigo Vinicius, saudades da sua presença, você tocou num ponto crucial que eu jamais havia refletido: o mundo como espelho para o homem, muito bom para um amadurecimento, forte abraço, felicidades e em 2010, faça diferente.

anjobaldio disse...

Vamos acreditar que dias melhores virão.

Devir disse...

Realmente, também sou grato por esta inversão oportuna na visão, Vinícius.
Deveras pertubador, tanto somente o homem como espelho para o mundo; como se real fosse apenas o mundo.

Salve bons ares de 2010

guru martins disse...

..."quem falou
que a vida
é justa não sabe
que a vida é só vida
e não cabe conotação moral..."
ela é indiferente, cumpadre...

aquele abraço

Fernanda Magalhães disse...

Luciano felicidades e conquistas positivas todos os anos da tua vida.

Continuamos juntos em 2010.

Beijos na alma!

Luciano Fraga disse...

MvCHIEV, quis dizer "nada mudou" afirmativamente,pode ter faltado talvez a interrogação, analisando o sentido menor de certas coisas, por nada ser estático, abraço, felicidades.

Luciano Fraga disse...

Bardo amigo,faltou justamente os que podem nos curar(?)...Felicidades, forte abraço.

Luciano Fraga disse...

Amigo Siegrfried,jamais estas figuras... acho que nem salvam a eles próprios,paz e saúde, realizações e atitude, forte abraço.

Luciano Fraga disse...

Amigo Herculano,tudo que criamos expectativas e assim montamos um palco e ensaiamos, gera normalmente no final frustração, abraço.

Luciano Fraga disse...

Braga, gostei deste velho termo,que serviu tanto para matar a fome como caracterizar uma confusão: Angu.Segue tudo numa esteira sem fim, abraço, felicidades.

Luciano Fraga disse...

Ruela amigo, tomara que corra bem e em paz, abraço, felicidades.

Luciano Fraga disse...

Buenas, acreditar sempre, com coragem, abraço.

Luciano Fraga disse...

Guru amigo, pura sabedoria,vida é surpresa de estrada, sempre, abraço, felicidades e seguiremos colados no 2010.

Luciano Fraga disse...

Fernanda amiga, sentir firmeza e sinceridade e a raridade de um beijo na alma, arrepiante mesmo, obrigado, saiba que a recíproca é verdadeira,muita luz em tua vida, em teus passos, abraço.

pianistaboxeador21 disse...

Um execlente 2010 procê e para a família.
Abração.
Daniel

Mirse Maria disse...

Confirmo as palavras de Guru, e reafirmo que a cronologia para mim, é ZERO.

Um ano é constituído de doze meses e seis horas, em que ano estariamos?

Não vejo razão para término ou início. Se o faço, é pelo valor social. Mas para mim o que há é uma continuidade e nada mais!

Parabéns, Luciano!

Cumprindo o ritual: Fekiz 2010.

Beijos

Mirse

Luciano Fraga disse...

Daniel amigo, idem para vocês, grande abraço.

Luciano Fraga disse...

Mirse amiga, nesse ritmo interminável, acionem os tambores e atabaques e assim iniciamos o ritual, feliz 2010, abração

Devir disse...

Rss, gosto assim

boas lembranças me embalam a alma
da Mirse Maria, quando algo(amor?
duvido) nos roubava os beijos

"acionem os tambores e atabaques e assim iniciamos o ritual", genial
o amor, livre da Opinião Pública

que resposta? quem?
cada uma

e a vida segue tão rara

Denise disse...

Luciano,

Creio que ser e estar só, mesmo rodeado de gente, e estarmos bem assim, é o aprendizado a ser aprendido. Além da difícil lição de que tudo passa e somos finitos; eu, particularmente, tinha ( ou tenho)certa dificuldade com mudanças e solidão, é que estou melhorando...fazer o quê?Alguém me disse que nada é sem dor.
Difícil mesmo é sentir tanto tanta coisa!!!Ainda bem que temos a nós, com a poesia e uma certa (certa?) insanidade necessária, nessa caminhada.
Ps. Não sei se o que escrevi tem a ver muito com o que vc escreveu, mas foi o que senti vontade de te escrever.

Abraço

Denise

Luciano Fraga disse...

Denise amiga,tudo dentro do contexto, sim e fique à vontade.Muito bom ouvir isso:"difícil mesmo é sentir tanto tanta coisa" A insanidade é indispensável, além de necessária,nunca um mal, abraço.