quarta-feira, fevereiro 04, 2009

A POESIA DE MÁRCIO MIRANDABala perdida- Zé de Rocha
serigrafia sobre lona plástica- 2007



CAMPO MINADO



Fiz exumação das minhas palavras,
mas,

não encontrei nelas
nenhum vestígio
de tiro à queima roupa,
nem rajadas de ventos
que fulminassem
os últimos suspiros
do meu vocabulário inerte
que despido
jazia

numa cama
fria
aguardando
o milagre
da ressurreição...



MARCIO MIRANDA - BLOG imagenseconflitos

18 comentários:

pianistaboxeador21 disse...

Comentei no blog do marcio,

abraço,

Daniel

Anônimo disse...

PALAVRAS DA SALVAÇÃO!

Luciano Fraga disse...

Amigo anônimo,puras ou da salvação:palavras.Assine, você tem direito de opinar, abraço.

Nanda Assis disse...

bem legal.
bom dia.

bjosss...

Braga e Poesia disse...

um bom e cruel poema

Carla disse...

doridas palavras, mas com sabor a esperança, mesmo assim
bela a serigrafia
beijos

Luciano Fraga disse...

Valeu amigo Daniel, abraço.

Luciano Fraga disse...

Nanda, obrigado, abraço, bom dia.

Luciano Fraga disse...

Braga, com certeza um confronto...Abraço.

Luciano Fraga disse...

Amiga Carla, belas palavras doloridas,obrigado, abraço.

Ca:mila disse...

abra-te sésamo para as palavras.

gostei bastante,

beijos.

Adriana disse...

Um tiro à queima-alma. Belo poema.
Abraço.

Luciano Fraga disse...

Camila, certeiro mesmo.

Luciano Fraga disse...

Adriana, belo trocadilho, abraço.

On The Rocks disse...

bom, muito bom. buenas!

marcio mc disse...

Valeu Luciano pela oportunidade de postar no versos e perversos.É uma grande honra.Valeu mesmo!

marcio mc disse...

Fico grato ao pessoal pela visita e pelos comentários.

Luciano Fraga disse...

Márcio, este espaço estará sempre aberto e ao dispor dos amigos,sinta-se em casa,abraço.