segunda-feira, fevereiro 09, 2009


PASSAGEM


A paisagem noturna

que mais temo,

são as trilhas sulcadas

pelas criaturas ferozes

que se refugiam

em urgentes desmaios...

Agora sou uma caça,

cristalizada

num jogo de gravuras

e meus olhos abatidos

pressentem o pequeno

intervalo de duração

entre a vida e a vinda

de uma bala

disparada

em minha direção.

Diante de meus algozes,

rumino hóstias

antes de transcender

minha existência de bicho...


Luciano Fraga

25 comentários:

Adriana disse...

Luciano, o seu poema transcendeu de uma forma bonita o meu corpo e a minha alma.
Bebi cada verso como um copo de cerveja gelada. Pô, isso mata:

Diante de meus algozes,

rumino hóstias

antes de transcender

minha existência de bicho...

Beijo.

Braga e Poesia disse...

seria interessante se viver do nosso trabalho, vc vem produzindo poesia profissionalmente mas tem que ser agronomo para pagar suas contas.

Nanda Assis disse...

continuo com medo rs.

bjosss...

Zana Sampaio disse...

escrita por tuas mãos...ainda admirada com beleza e sensibilidade...

Carla disse...

transcendente o sentir que emana do teu poema
beijos

Luciano Fraga disse...

Adriana, uma cerveja gelada sempre cai muito bem, beber versos, também,obrigado, abraço.

Luciano Fraga disse...

Pois é Braga,acho que nem sonhando, enquanto isso fazemos por puro prazer, abraço.

Luciano Fraga disse...

Nanda,"eu tenho medo e medo anda por fora, medo anda por dentro do meu coração, eu tenho medo de que chegue a hora...".Não precisa temer nada.Obrigado, abraço.

Luciano Fraga disse...

Zana, muito bom, obrigado, abraço.

Luciano Fraga disse...

Carla, esta é a missão, muito obrigado, abraço.

Anônimo disse...

Giordano Diniz disse:
postei um comentário no blog do Ronaldo, acho que ele também cabe aqui;
O passado nos amedronta
porque somos covarde no presente.
Em quanto não colocarmos
nossa alma e o nosso mísero corpo
“prontos para o abate”
e não deixar de ter
medo da platéia faminta
não dormiremos o sono dos justos...
Com os olhos cheios de lágrimas
tento lembrar
da minha infancia/juventude na Paraíba.
Esse é um luxo que não posso ter!
Não lembro dos meus mestres
e já não tenho minha mãe para
me lembrar...

Luciano Fraga disse...

Meu grande amigo Giordano, realmente muito difícil o ato da exposição, requer coragem, os abutres estão por aí, assim como os vampiros.Cabe a cada um de nós ir exorcizando estas invisíveis(?) forças negativas que nos cercam.Rebusca na memória fatos passados, traga-os de volta e os encare de frente, tenho feito muito isso,como tem doído,mas passamos a vê-los de outra forma.Os bons mestres, e as nossas mães são insubstituíveis, mas nunca morrem...Grande abraço.

Ca:mila disse...

um poema feroz, sem dúvida.

parabéns


beijos!

Marcia Barbieri disse...

"Diante de meus algozes,

rumino hóstias

antes de transcender

minha existência de bicho..." Diante de meus algozes,

rumino hóstias

antes de transcender

minha existência de bicho..."

Você saber dizer as coisas de forma única!!! Você(todos nós) sempre domando ou sendo domado por seus monstros.

os mesmos beijos ternos de sempre

Branca disse...

Bonito poema...o medo está sempre presente, tirando nosso sossego, nossa paz, principalmente das pessoas que vivem em gdes centros.


bjos pra vc!

Luciano Fraga disse...

Camila, obrigado amiga.

Luciano Fraga disse...

Márcia, sua presença é fundamental, obrigado, abraço.

Luciano Fraga disse...

Branca, o medo maior limita.Obrigado.

Tarcísio Buenas. disse...

existência essa como num conta gotas, esperando pelo vazio no frasco.

buenas!

bat_trash disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
bat_trash disse...

É o cão danado solto nas ruas e acoado num beco escuro.

Luciano Fraga disse...

Buenas, isto mesmo, fobias...Abraço.

Luciano Fraga disse...

Bat_, nossas feras existenciais à solta, rosnando, perseguidas...Beijo.

Zinaldo Velame disse...

"Rumino hóstias antes de entardecer minha existência de bicho...", isso é demais Dom Luciano, um puro achado! Parabéns pela bela poesia de sempre, abraço.

Luciano Fraga disse...

Zina,sua opinião é baliza e fortalecedora.Grande abraço.