sábado, novembro 08, 2008

UMA DO VELHO BUK


você pode não acreditar nisto
mas há as pessoas
que passam pela vida com
muito pouca
fricção de angústia.

eles se vestem bem, dormem bem.
eles estão contentes com
a família deles.
com a vida.

eles são imperturbáveis
e freqüentemente se sentem
muito bem.
e quando eles morrem
é uma morte fácil, normalmente durante o
sono.

você pode não acreditar nisto
mas tais pessoas existem.
mas eu não sou nenhum deles.

oh não, eu não sou nenhum deles,
eu não estou nem mesmo próximo
para ser um deles.

mas eles
estão lá ...

e eu estou aqui.


C. Bukowski

16 comentários:

pianistaboxeador21 disse...

Pois é cara, como disse o velho Buk, sei que tem gente assim no mundo, mas eu tb não sou um deles, não sei se isto é uma dádiva, ou uma merda.

Abração,

Daniel

ronaldo braga disse...

o poema de buk é uma irinia, uma brincadeira, pois nenhuma pessoa é assim, algumas acreditam que são, mesmo depois de brigar com a muljher e se separar.

Marcia Barbieri disse...

Nunca pensei que tais observações pudessem se tornar uma poesia. Existem momentos de desespero que parece ser tão fácil e bom viver assim!!!No entanto,nos encaixamos em outro tipo de pessoas e isso é melhor ainda.

beijos

Luciano Fraga disse...

Meus amigos, esta poesia me tocou de tal forma,serviu para reforçar minha tese pessoal de quanto o velho Buk é um poeta sagrado, algo tão simples, uma observação do dia a dia passa a ser uma oração, estou do lado dele...Obrigado,abraço para todos.

heraldo disse...

Poema, simples e objetivo, no entanto me parece um tanto quanto ambíguo.Não sei se ele se refere a pessoas que estão contentes com tão pouco como:vestir-se bem, ou dormir bem e ficar feliz com uma vida tão contraditória em que somente o acaso estende os braços a quem precisa de abrigo, em feliz composição do legião urbana, ou viveram a vida na extrema indiferença? É apenas uma percepção, talvez equivocada.Apesar disto nós ainda estamos aqui.

Grande abraço!!!

anjobaldio disse...

O bom e velho safado BUK de sempre. Grande abraço.

On The Rocks disse...

os buenas têm angústas!

os buenas sofrem, respiram amor, são intensos, são belos seres...

abs

Adriana disse...

Háhá! O velho e bomn Buck inspirando conflitos. Ele é o cara!

Luciano Fraga disse...

Buenas,ainda bem que temos parceiros como o velho Buk para nos aliviar nas horas mais intensas e duras, abraço.

Luciano Fraga disse...

Adriana o Buk é o cara mesmo,surpreendente sempre, obrigado.

Ruela disse...

Muito bom, algo tão simples e complexo.


Abraço.

bat_trash disse...

Esses seres afotunados que caminham em linha reta, sem pedras e até colhem flores sem espinhos. Em seu jardim não há erva daninha. Aão tão inacessíveis a nós, os normais, que caminhamos pela margem.

Bat Kiss.

PS: Poema fodaço! A maior complexidade sempre reside em mensagens simples.

bat_trash disse...

Errata:Esses seres afortunados que caminham em linha reta, sem pedras e até colhem flores sem espinhos. Em seu jardim não há erva daninha. São tão inacessíveis a nós, os normais, que caminhamos pela margem.

Bat Kiss.

Luciano Fraga disse...

Bat_trash, realmente por motivos de forças desconhecidas ou discutíveis existe estes seres privilegiados, quase intócaveis, semi-deuses, obrigado , abraço.

Lya disse...

um abraço pelo excelente blog!

Luciano Fraga disse...

Lya, muito obrigado, abraço.