domingo, maio 20, 2007

UM VAGABUNDO


Vagando por essa imensa vastidão
Brilhavam meus olhos sombrios
Nas costas de uma turbulenta ventania
Dessa emoção suprida de luz.
À tua cachoeira vespante
Que ecoa nas desfolhadas varizes,
Que encorpa uma magnitude simplória
Duma flor,
Dum universo soterrado às margens plácidas
Em fulgor de um grito verdadeiro...



Josias Josadack

OBS: necessitamos ao menos de uma notícia qualquer...




Um comentário:

ronaldo braga disse...

poeta de versos e de vida, desaparecido, ainda é visto em seus versos, reversos de tudo e cria em nós de uma rebeldia consistente e mais ainda amiga.
Josias Josadak foi um bom presente para cruz das almas.