domingo, abril 22, 2007

em meu coração

Em meu coração
sangue
em meu coração
luas bebadas tropeçam
e cactos loucos em fugas
cantam jardins distantes
em meu coração
a flor
chora em pedaços
e
lagrimas pretas
desfloram virgens.
Em meu coração teima
a escuridão
dos olhos teus
e
o amor
arde
em eternas labaredas.

ronaldo braga

3 comentários:

ronaldo braga disse...

é uma honra estar no verso perverso, um blog de um homem que o tempo e as letras fez eu aprender a respeita-lo.

Alyne Costa disse...

Um poema que lembra uma procissão de cacos de pedaços de coração.
Lindo!

Analuka disse...

...Vim conhecer os "versos perversos"... e gostei, também, de apreciar os cacos-cactos-luas de Ronaldo Braga!... Sim, como diz Alyne, os escritos lembram uma dança de cacos de corações partidos!... Mas onde arde o desejo de amor, a vida se reacende e re-faz!...