segunda-feira, novembro 09, 2009

Três Estudos para crucificação-3 F.Bacon- 1962
PERÍODOS DE CRUCIFICAÇÃO...


Eis o culpado dos riscos,
lembro-me quando
desfilávamos sob os arcos,
quando encalhávamos
em bancos de areia.
Falar de apaixonados,
é um filme frio, barroco
e seu sabor fausto
desperta águas vivas
que avançam intempestivas
entre musgos e madeiras.
Quando o amor esmaga,
canto meus resquícios
e minha altivez resiste aos remos,
sinto engulhos com o maná
e o embaraço da morte empírica.
Sou uma caça da má fé,
enquanto o castigo não chega,
meu paraíso é o cio...


Luciano Fraga

20 comentários:

Devir disse...

Quando sua altivez se acomodar aos remos que ela mesma dá a vida e chegar, não aceite a oferta de Caaronte, nade, eu estou em qualquer lugar ao meio do caminho, bravamente na minha Travessia.

Essa estupidez aos olhos empíricos, as rugas à mostra, os dedos e os anéis se despedindo em lágrimas, nada mais são que o único suor derramado pela criatura.

Essa morte, acho que já demorei...

Anita Mendes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anita Mendes disse...

que belezura de poema , lu!
os teus poemas sempre tem esses finais intrigantes !
a nostalgia de sofrer por não se precipitar no abismo do amor é mais forte que ele pois ignorá-lo deixaria saudades ...
precipitar-se dentro dele seria matá-lo.
beijokas..
lindo! lindo!
ps gostei da pintura.

BAR DO BARDO disse...

Grito com o gume do desespero humano. Ao paraíso, pois!

Abraço, Lu!

Adriana Godoy disse...

Quando o amor esmaga a gente faz qualquer coisa pra escapar...o desespero é tanto e só resta o prazer da carne. Lindo, Poeta querido, de verdade. beijo.

Mirse Maria disse...

Poema de grande intensidade!

Forte, como seu estilo o é.

Mas belo. Para os que amam não há castigo!

Abraços, amigo!

Beijos

Mirse

Zinaldo Velame disse...

Belo poema e bela imagem! Abraço!

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Vamos sortear 10 convites para o novo orkut.


Inscreva-se!



Obs: Válido somente para quem vai participar da blogagem coletiva



-

Luciano Fraga disse...

Devir amigo,vamos às braçadas largas, sem botes, sem bóias, sem rumos, mas chegaremos na outra margem, abraço.

Luciano Fraga disse...

Anita, Bacon é genial mesmo, dispensa qualquer comentário, matá-lo, jamais por ser sublime e maior que todos os seres, beijo querida.

Luciano Fraga disse...

Bardo amigo, nos encontraremos por lá, espero, abração.

Luciano Fraga disse...

Adriana querida, tem certos tipos possesivos, dominadores que até a própria carne eles devoram, que fique o prazer, ao menos, beijo.

Luciano Fraga disse...

Mirse amiga, que ama não merece qualquer tipo de pena, ficam as cinzas, os resquícios em nossos jardins...Abração.

Luciano Fraga disse...

Zina, valeu, a imagem é fantástica, absoluta, abraço.

P.S. como andam as coisas?

Luciano Fraga disse...

Rebeca & Jotacê, tomaremos as devidas providências, abraços de paz.

Anônimo disse...

Não prescisava agir daquele jeito não.
SOU EDUCADA E FUI COM VC.
DEPOIS...FIQUE AREPENDIDO!!!!
NÃO SE ESQUEÇA QUE O MUNDO DAR VÁRIAS E VÁRIAS VOLTAS.
E MUITO OBRIGADO!!!

guru martins disse...

...sem cio
nã há soloução!!!

valeu cumpadi!!!

Luciano Fraga disse...

Guru amigo,muito cio e pouco estio e seguiremos a vida em paz, principalmente conosco, abração.

Devir disse...

Assim seja amém!
De que me valeu ler
Paulo Fleire...

Zana Sampaio disse...

feroz... versos com garras e dentes... "Sou uma caça de má fé, enquanto o castigo não chega, meu paraíso é cio..." Meu paraíso é o cio... o cio...!!!