quarta-feira, setembro 23, 2009

NO BERÇO ESPLÊNDIDO

Ambiguidade-Ismael Nery


“É meu batismo e minha fraqueza de que sou escravo...”.
A.Rimbaud


Vou costurar o tédio
com as agulhas do palácio.
O meu enfado
é um estertor
irremediável...
Minha vida desfila
suas saídas
num beco fashion
e na geometria da favela
a palavra chave
é uma chuva de balas
de AR quinze
minutos antes
da folia de carnaval.
Preciso de um aval
para escapar
(sem as fantasias)
pelas serpentinas do ar
condicionado pelo estado
de sono pesado
de Ali Babá
que dorme,
dorme, dorme,
com os cofres abertos,
repletos de tesouros
subtraídos,
fecha-te sesámo!


Luciano Fraga


21 comentários:

BAR DO BARDO disse...

O poema não se entrega de jeito ou maneira. Seus versos farfalham aquilinos...

Mirse Maria disse...

Luciano!

Que beleza! Balas de AR quinze, Ali Babá e fecha-te Sésamo!

Numa poesia meio triste, mas muito afinada em conteúdo!

Parabéns, amigo!


Beijos

Mirse

Hneto disse...

Sequencias de imagens emblemáticas, de tirar o fôlego.

guru martins disse...

...fecha-se...
que assim seja!!!

abraço

Adriana Godoy disse...

Seus versos são como disparos de AR 15. Estraçalham a alma, favorecem as imagens. Um grito forte,poético, majestoso. O arremate, perfeito. Bravo, poeta!! Beijo.

tania não desista disse...

oi,luciano!...um poema de capítulos incríveis!
momentos difíceis...doloridos dolorosos...de uma sociedade ...do eu lírico !...o plano de fuga,
arrebata...
abre-te sésamo!... vai melhorar!
abr.
taniamariza

pianistaboxeador21 disse...

fORTE, MUITO FORTE. PESSOAL, SOCIAL, ENGAJADO. COMEÇA MUITO BEM:
"Vou costurar o tédio
com as agulhas do palácio." nOCAUTE NOS PRIMEIROS VERSOS E DEPOIS MELHORA AINDA MAIS.

ABRAÇO

Luciano Fraga disse...

Amigo Bardo,duro na queda mesmo, abraço.

Luciano Fraga disse...

Mirse, são reflexos dos nossos dias, de plolitiqueiros e picaretas que andamos cheios, obrigado, abraço

Luciano Fraga disse...

H.Neto,quando perdemos a paciência... obrigado amigo, forte abraço.

Luciano Fraga disse...

Guru amigo, não sei se diria AMÉM, abração.

Luciano Fraga disse...

Adriana amiga, só uma balinha de hortelã...Beijo querida.

Luciano Fraga disse...

Tania amiga, sempre mantemos a esperança viva, essa é nossa maior expectativa.Abraço.

Luciano Fraga disse...

Daniem amigo,vamos em frente com nosso grito baixo, abraço.

Luciano Fraga disse...

Tania amiga, "antes tarde", estamos ligados viu amiga, abraço.

Anita Mendes disse...

e o que somos realmente ,lu? uma nacionalidade estereotipada entre AR 15`s e meninas prostitutas em pleno carnaval ?Somos a identidade de um BERÇO ESPLÊNDIDO( como vc disse) aos olhos dos outros ,mas cegos aos que dormem nela. A festa é o ópio e o tédio uma alienação eterna que nos entorpece.
Outro lindo poema caro .lu!
Ai! que saudades de voltar por aqui!

beijocas e mais beijocas...
Anita.
Ps; troquei o meu provedor e agora estarei na ativa novamente(rs) beijos.

Braga e Poesia disse...

a poesia transitando nos assuntos da vida real, revirando este real ao ponto do entendimento, e ao mesmo tempo nos enriquecendo com jogos de palavras, inteligentes e e criativos.

Luciano Fraga disse...

Anita, certamente o pão e circo ainda é uma fórmula infalível, cabe a cada um de nós a missão do grito,o poeta obrigatoriamente(?) tem esse compromisso, que bom que voltou,beijo.

Luciano Fraga disse...

Braga, não ha como mantermos o silêncio, sermos omissos diante do grande baile de máscaras, é preciso entrarmos na festa com a fantasia pelo avesso, abraço.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Néctar da Flor oferece mais um selo para os amigos. Dessa vez é o Selo Criativo que entra na roda dessa nossa felicidade. Não existem regras, apenas levem mais um dengo nosso e deixem a originalidade do seu blog falar por si.



Beijos jogados no ar, sempre!


-

Luciano Fraga disse...

Amigos Recbeca e Jotacê, agradeço a atenção, já salvei, obrigado, abraço.