domingo, setembro 14, 2008

ANJOS BALDIOS 2008 NELSON MAGALHÃES FILHO


O ENTE

“não foi culpa sua se o destino o traiu...”
C. Pavese

Tudo é cetim na palidez da lápide,
nas controvérsias que trotam
pela superfície espessa
da carne de chumbo.
Na suspensa madrugada,
a falta de argumentos...
O repúdio fabuloso das capelas,
a cópula do bode expiatório

nos oráculos,
a lógica do auto flagelo

a retórica da falta de nexo
no sexo fraudulento

que tomba metralhado
sobre os trilhos ordinários

do metropolitano...

Ah, poesia que não flui,
sinto isto no cansaço
do vento paralelo
que sopra mal cheiroso

do teu ventre viçoso
e perpassa meu nariz de palhaço.
Na noite da enseada

vou lavar a alma
com o sangue exaurido
do destino bandido
dos fantasmas traídos
em dias plúmbeos...

Luciano Fraga









14 comentários:

anjobaldio disse...

Buenas, belos poemas nas madrugadas de chumbo. Grande abraço.

marcio mc disse...

Sobral,vou lavar a alma com sangue exaurido...Também temos destinos bandidos como diria nosso amigo,"Vida,vida vida vida vidar vidar bandida...Correr com lágrimas nos olhos não é pra qualquer um.Grande abraço.

biazinha disse...

"Vida, minha vida
Olha o que eu fiz
Deixei a fatia
mais doce da vida
na mesa dos homens
de vida vadia.!

A subversão estética da vida em versos. Porreta!
Beijos.

Klatuu o embuçado disse...

A poesia não nos leva a menor pensamento que a filosofia e a política - muito pelo contrário.

Abraço.

Marcia Barbieri disse...

Simplesmente maravilhoso.Imagens que adoro e quando leio sempre tenho a impressão que eu poderia ter escrito, pq. sempre tem a força e a sabedoria que procuro,embora a maioria das vezes não ache. E essas telas são sempre divinas e encaixam perfeitamente, digo sempre, se fosse mais inteligente seria pintora.

Super beijo

Luciano Fraga disse...

Buenas, poemas das madrugadas enfumaçadas do planalto dos anjos baldios, abraço.

Luciano Fraga disse...

Márcio, a vida é bandida, por outro lado, " a vida é doce, doce..." tudo depende da perspectiva, grande abraço.

Luciano Fraga disse...

Biazinha, bela lembrança estes belos versos, muitas vezes não estamos sabendo tirar proveito deste cardápio. Gostei do porreta, porretinha,obrigado, beijo.

Luciano Fraga disse...

Amigo Klatuu, grande alegria e satisfação sua presença por aqui, você sempre sábio, sucesso e sossêgo, grande abraço.

Luciano Fraga disse...

Márcia, sua escrita é digamos: mais maravilhosa que...Riquíssima em imagens, palavras e sons, um cinema escrito/falado/visualizado, a sua modéstia é divina. A tela é de Nelson M. Filho, um dos maiores artistas contemporâneos, beijo.

Braga e Poesia disse...

vitalidade poetica

pianistaboxeador21 disse...

Que bela tela, cara. E que poética. Não me refiro só a este texto, me refiro aos elementos constantes das coisas que vc escreve. A dor travestida de musicalidade. O amor pelos seres humanos que são mesmo falhos: bodes expiatórios, sexos fraudulentos, e, maravilhoso, "fantasmas traídos / em dias plúmbeos".
Aqui somos todos seres humanos, não é mesmo?

Abraço,

Daniel

Luciano Fraga disse...

Daniel, tento imprimir uma temática humanista em meus versos,entendo que tudo passa pela via da compreensão, como você disse: somos falhos. Luto bastante e gostaria de ser um cara bom. Obrigado pela visita e pela sensatez do comentário, grande abraço.

curioso disse...

tem poema seu no blog
www.diariosdosonho.blogspot.com/